O Impacto dos Plásticos na Saúde
O Impacto dos Plásticos na Saúde

Quando começámos a usar plásticos, nem sonhávamos no problema em que nos estávamos a meter…

Acredito que se fossemos bons visionários, nunca o teríamos feito, ou pelos não desta forma!

Num passado não muito longínquo…

Ainda me lembro de ser criança e muitas das coisas que comprava na mercearia do fundo da rua, vinham em embalagens de vidro:

  • Os garrafões e as garrafas de água eram de vidro, aliás tínhamos que as devolver para trocar por outras, caso contrário pagávamos uma tara;
  • Os potes de iogurte;
  • Os sumos, …

Enfim, lembro-me de ir com o meu avô à praça e trazer as compras numa cesta de verga e de ir comprar pão e levar uma bolsa de pano.

Quando ia à mercearia trazia as compras numa cesta ou em sacos de rede e se fosse à padaria, o bolo que comprava era embrulhado numa folha de papel vegetal, …

Obviamente, já existiam muitas embalagens de plástico, mas os anos 30 foram impactantes para a indústria do plástico.

Os fabricantes aprenderam a produzir poliestireno, polímeros acrílicos e policloreto de vinila, a partir do petróleo.

O problema dos plásticos, vai muito além da poluição…

O Homem usou, indiscriminadamente, plásticos durante muitos anos, de tal forma que, atualmente, foram definidas obrigações ambientais que demandam a redução do uso de embalagens de plástico.

Apesar de prático e conveniente, o plástico é nocivo, pode demorar cerca de 1000 anos até se decompor e, em grande parte, acaba por contaminar, tanto a terra, como os oceanos.

A poluição plástica é uma realidade e está a afetar a saúde de animais e de seres humanos de forma grave…

Os problemas de saúde, provocados pelos plásticos incluem:

  • Cancro;
  • Diabetes;
  • Toxicidades neurológicas e reprodutivas;
  • Disfunções orgânicas;
  • Problemas nos olhos, na pele e noutros órgãos sensoriais;
  • Defeitos congénitos, …

Qual é a constituição do plástico?

Entre os componentes que constituem os plásticos destacam-se pela sua perigosidade, os ftalatos e os BPAs.

  1. Os ftalatos são substâncias capazes de tornar os plásticos mais maleáveis, mas também estão presentes em vários produtos de cosmética.

Eles comportam-se como desreguladores endócrinos, ou seja, como tem uma estrutura semelhante às hormonas, acabam por interferir no seu normal funcionamento, o que causa vários transtornos, tais como:

  • Alterações de humor;
  • Perturbações no crescimento e no desenvolvimento;
  • Alterações nas funções dos tecidos e do metabolismo.

Um estudo demonstrou haver correlação entre as concentrações de ftalato, encontradas na mãe durante a gravidez e o desenvolvimento cognitivo da criança.

A capacidade de concentração da criança, a memória operacional, o raciocínio perceptivo e o tempo que a criança levava para processar e recuperar informações aos sete anos, foram afetadas.

Além disso essas crianças manifestaram um QI inferior, quando comparadas com outras, expostas a índices mais baixos de ftalato.

2. O bisfenol-A (BPA) pode ser encontrado em diversos produtos, tais como: recipientes antiaderentes, recipientes plásticos para alimentos, embalagens plásticas, garrafas de água, talões de papel emitidos nas caixas registradoras e no revestimento de produtos de conserva.

O BPA, assemelha-se aos estrógenios e tem sido associado a:

  • Hiperatividade;
  • Aumento da agressividade;
  • Deficit de atenção;
  • Dificuldades de aprendizagem;
  • Hipertensão arterial e Doenças cardíacas;
  • Aumento do risco de obesidade;
  • Aumento do tamanho da próstata e desenvolvimento de células cancerígenas;
  • Puberdade precoce;
  • Problemas no aparelho reprodutivo, tanto no homem, como na mulher, incluindo infertilidade;
  • Comprometimento do sistema imunitário.

Rótulos com a frase “Livre de BPAs” podem ser um engano!

Quando os consumidores começaram a ficar sensibilizados para o perigo destas substâncias, houve a necessidade de mudar.

Isso levou a a que muitos fabricantes trocassem o bisfenol-A (BPA) por um produto diferente, chamado bisfenol-S (BPS).

Contudo, o BPS pode ser tão ou mais tóxico que o BPA, o que significa que, afinal, nada mudou!

Os Microplásticos podem representar um problema ainda maior!

O que é visível aos nossos olhos pode ser evitado e controlado, mas o mesmo não acontece com o que não conseguimos ver à vista desarmada!

Basta pensares um pouco…

Se tivesses a capacidade de ver um determinado vírus ou bactéria, certamente, afastarias-te dele.

Portanto, o que não não consegues ver pode representar um perigo ainda maior…

É o caso dos microplásticos, que resultam de pedaços maiores de plástico que acabam por se partir em partículas mais pequenas.

Além disso, também existem as microesferas, que são pequenos aglomerados de plástico, encontrados em muitos produtos de higiene pessoal.

De facto, quando vês embalagens de plástico na floresta, na praia ou em qualquer outro local, facilmente, podes resolver o assunto, apanhando esses resíduos e colocando-os na reciclagem.

Aliás, atualmente, existem várias ações de sensibilização da população, que passam por ir para a praia ou para a floresta apanhar resíduos de plástico.

O problema é quando esses pedaços de plástico são tão pequenos, que não os consegues ver, o que representa um risco ambiental e para a saúde humana, de proporções inimagináveis.

Sabias que…

  • Essas partículas são tão pequenas que passam pelo ralo da banheira?
  • Conseguem passar pelos ralos dos lava louças?
  • Atravessam as estações de tratamento de águas, porque os filtros usados não conseguem retê-las?

Para piorar ainda mais esta situação, acresce o facto dessas partículas, por serem tão pequenas, conseguirem absorver, facilmente, vários produtos químicos, que funcionam como desreguladores endócrinos e podem provocar cancro.

Mas, os problemas não se ficam por aqui…

Estas pequenas partículas de plástico, assemelham-se a ovos de peixe e, quando chegam aos oceanos, acabam por ser comidas por muitas formas de vida marinha, incluindo plâncton, peixes, aves marinhas e baleias, entrando em todas as cadeias alimentares, incluindo a do ser humano!

Subscreve-te na lista VIP do Blog Poder&Disciplina

Este Blog é somente para quem quer alcançar um espirito de vencedor(a) e guerreiro(a). É interdita a subscrição a quem se resigna à derrota! Junta-te a esta legião e obterás o sucesso!

Subscrever*100% Livre de Spam

O caso particular das Crianças e dos Plásticos…

Num estudo pioneiro, vários pesquisadores tentaram perceber a magnitude da exposição humana aos microplásticos, especialmente a das crianças.

Assim, eles analisaram as concentrações de microplásticos (polietileno tereftalatoPET e policarbonatoPC) em 10 amostras de fezes de adultos, três amostras de fezes de recém-nascidos e seis amostras de fezes de crianças.

Inesperadamente, os pesquisadores encontraram PET e PC em amostras de fezes de recém-nascidos, o que demonstra que esses bebes já têm plástico no organismo, no início da sua vida e que só pode ter passado através da mãe.

Eles também verificaram que a concentração de PET, encontrado nas fezes de crianças foi 10 vezes maior, do que a encontrada em amostras de fezes de adultos.

Em relação aos níveis de PC, não havia grande diferença entre estes dois grupos.

Este estudo vem ao encontro de estudos anteriores que já tinham encontrado microplásticos, não só em fezes de recém nascidos, como em placentas humanas.

Se o problema já é grave em adultos, em recém nascidos e crianças é ainda pior, já que estas são mais vulneráveis ​​a produtos químicos, uma vez que o seu organismo e sistema imunitário, ainda estão em fase de desenvolvimento.

Dicas para evitar a exposição a plásticos:

  • Compra produtos que venham acondicionados em embalagens de cartão ou de vidro.
  • Em casa, guarda os alimentos e bebidas em recipientes de vidro.
  • Quando aqueceres alimentos, usa um tacho e coloca-o ao lume ou usa recipientes de vidro, caso necessites de usar o micro-ondas. Não te esqueças que o processo de aquecimento aumenta a libertação dos produtos químicos, presentes nas embalagens de plástico.
  • Se tens um bebe, tenta amamentá-lo, pelo menos no primeiro ano de vida, mas se usas biberões, compra de vidro e nunca de plástico. Não te esqueças, que as papas e as sopas também devem ser servidas em pratos ou tigelas de vidro.

Compra brinquedos feitos a partir de materiais naturais e orgânicos, sem plásticos!

  • Quando receberes talões de compras em papel térmico, livra-te deles o mais rápido possível e, se puderes, alerta a empresa para o problema, que representa o uso desse tipo de papel!
  • Faz as tuas compras em empresas amigas do meio ambiente e dos animais, que se preocupem com a sustentabilidade e tenham certificação orgânica. Isto não se aplica só a empresas do ramo alimentar, mas também noutros sectores.
  • Tem cuidado com os produtos de limpeza que usas. Usa vinagre diluído em água, que funciona como um ótimo desinfetante ou escolhe opções ecológicas.
  • Escolhe cuidadosamente os teus produtos de higiene, já que, atualmente, existem muitas opções naturais, livres de substâncias químicas.
  • Se bebes água da torneira, pondera a hipótese de comprares um filtro ou compra água de osmose reversa. Esta alternativa já se encontra disponível, com alguma facilidade, em determinados hipermercados.
  • No verão, as crianças adoram beber água da mangueira, depois de umas horas de brincadeira no quintal. Não os deixes fazer isso, porque esses plásticos contém ftalatos, e se a mangueira estiver várias horas ao sol, ainda pior!
  • Não uses tapetes de silicone para bolachas ou formas de silicone para bolos, porque quando os colocas no forno, sob aquecimento, a perigosidade das substâncias químicas que os compõem, aumenta bastante!
  • Tenta encontrar colheres de pau, como se usava antigamente, para mexeres a comida e evita as colheres de plástico, que atualmente estão na moda.
  • Não uses tábuas de cozinha de plástico, pois cada vez que as usas para cortar carne ou outro tipo de alimentos, partículas pequenas de plástico (microplásticos) contaminam a tua comida.
  • Não bebas chá ou café em copos de plástico.

Conclusão

Todos gostamos de ter a vida facilitada e os plásticos, quando começaram a ser usados em larga escala, encaixavam na perfeição…

  • As crianças podiam mexer quase em todas as embalagens, sem haver perigo de se partirem e se poderem cortar;
  • Tudo se tornou mais leve, porque suportar produtos em embalagens de plástico, não tem nada haver com o peso de embalagens de vidro;
  • A vida tornou-se mais prática, porque não precisas levar garrafas vazias, para reaveres o dinheiro da tara;
  • Não precisas lembrar-te de levar a cesta, para trazeres as compras, porque em todo o lado existem sacos de plástico;
  • Quando surgiram as tupperwares, tudo se tornou mais prático, leve e barato,…

Mas, se soubéssemos o impacto de tudo isto, certamente, teríamos tomado atitudes diferentes!

A não ser que ocorra uma grande mudança, em 2025, teremos uma quantidade de 26 milhões de toneladas de plástico a caírem nos oceanos e a contaminarem todo o planeta!

Todos temos impacto no ambiente, mas o nível de impacto depende muito do nosso estilo de vida e das escolhas que fazemos.

Se te mentalizares que precisas eliminar o uso de embalagens de plástico, estás a evitar a contaminação tóxica e a exposição a produtos químicos que contaminam alimentos, animais, água e meio ambiente!

O vidro é uma opção saudável, reutilizável e reciclável!

É importante que estejas consciente que mesmo “os plásticos livres de BPAs”, contém outros produtos químicos, que se comportam como desreguladores endócrinos e que são, tão ou mais prejudiciais, que os BPAs.

Aproveita todas as dicas, para evitares a exposição a plásticos e começa já hoje a pô-las em prática.

Se cada um de nós mudar, só que seja um comportamento, o impacto positivo na nossa saúde e na do planeta será enorme!

“O animal é tão ou mais sábio que o Homem: conhece a medida da sua necessidade, enquanto o homem a ignora.” (Demócrito)

Subscreve-te na lista VIP do Blog Poder&Disciplina

Este Blog é somente para quem quer alcançar um espirito de vencedor(a) e guerreiro(a). É interdita a subscrição a quem se resigna à derrota! Junta-te a esta legião e obterás o sucesso!

Subscrever*100% Livre de Spam

Sobre o Autor

Carla Coelho
Carla Coelho

Olá o meu nome é Carla Coelho e este é o Blog Poder e Disciplina. Aqui, eu e o meu marido, compartilhamos conteúdos de alto valor sobre treino, dieta, saúde e sucesso. Sou Licenciada em Biologia, no ramo científico pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa e sempre trabalhei como Técnica Superior de Laboratório na área de Análises Clínicas. Ao longo da minha vida sempre fui treinando e sempre me interessei muito por treinos, dieta, saúde e sucesso! Hoje o meu principal foco é tentar passar todo o meu conhecimento nestas áreas e ajudar qualquer um a melhorar a saúde de forma natural, fazendo dos alimentos os seus medicamentos!

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solicitar exportação de dados

Utilize este formulário para solicitar uma cópia dos seus dados neste site.

Solicitar remoção de dados

Utilize este formulário para solicitar a remoção dos seus dados neste site.

Solicitar retificação de dados

Utilize este formulário para solicitar a retificação dos seus dados neste site. Aqui você pode corrigir ou atualizar seus dados por exemplo.

Solicitar cancelamento de inscrição

Utilize este formulário para solicitar o cancelamento de inscrição do seu e-mail em nossas Listas de E-mail.