Adoçantes Artificiais
O Perigo dos Adoçantes Artificiais

Os adoçantes artificiais são anunciados como seguros, entram na composição de vários produtos alimentares e são descritos, como “zero calorias”, o que os torna a escolha acertada para quem quer perder peso ou é diabético!

Infelizmente é mais um mito em que acreditas e, portanto, mais uma grande deceção que precisas ultrapassar…

Os adoçantes artificiais, não só prejudicam a tua saúde a vários níveis, como ainda podem representar um risco aumentado de diabetes, obesidade e síndrome metabólica.

Existem vários estudos que mostram que 3 dos principais adoçantes artificiais usados (sucralose, aspartame e sacarina) afetam a microbiota intestinal.

De que forma, os adoçantes artificiais podem afetar o teu intestino?

Os adoçantes artificiais têm a capacidade de transformar bactérias benéficas em bactérias patogénicas, que acabam por invadir a parede intestinal, provocando graves problemas de saúde!

Um estudo feito com sucralose mostrou que o consumo diário de 2 latas de refrigerante “diet” aumentou, significativamente, a capacidade de E. coli e E. faecalis (2 bactérias intestinais benéficas) aderirem às células Caco-2, aumentando o desenvolvimento de biofilmes bacterianos.

Portanto, quando as bactérias criam biofilmes, significa que se tornaram patogénicas, significa que adquiriram a capacidade de invadir a parede intestinal e apresentam agora maior resistência a tratamentos, que venham a ser usados.

O que te apresentam é tudo menos a solução para os teus problemas!

Atualmente, para resolveres os teus problemas, procuras as soluções mais fáceis…

Mas, deixa-me dizer-te, que podem ser as piores, porque põem em causa a tua saúde e até mesmo a tua sobrevivência:

  • Se tens diabetes, escolhes produtos rotulados de zero açúcares ou zero calorias, repletos de aditivos alimentares e de adoçantes artificiais;
  • Se tens hipertensão arterial ou níveis elevados de colesterol, acabas por tomar estatinas e procurar também, este tipo de produtos alimentares.

Enfim, não queres abdicar do que estás habituado a comer e trocas alimentos naturais por produtos processados, que te prejudicam cada vez mais e te tornam cada vez mais dependente do seu consumo!

Conheces alguém que tenha controlado a diabetes consumindo este tipo de produtos alimentares?

E que tenha emagrecido?

Ou alguém que tenha conseguido baixar a tensão arterial e ter um perfil lipídico saudável?

Eu não conheço!

Contudo, sei que a indústria alimentar continua a produzir “alimentos” cada vez mais elaborados para aumentar as vendas e o consumo e vejo uma crescente incidência de obesidade e de vários problemas de saúde!

Hoje, a epidemia da obesidade é um dos maiores desafios de saúde pública global!

Qual o modo de atuação dos adoçantes artificiais?

  • Possuem a capacidade de destruir a microbiota intestinal, transformando bactérias inofensivas em bactérias patogénicas;
  • Induzem intolerância à glicose;
  • Causam problemas vasculares, porque acumulam-se no sangue e danificam o revestimento dos vasos sanguíneos;
  • Interferem nas respostas adquiridas, relacionadas com o controlo dos níveis de glicose e com a homeostase energética;
  • Podem afetar a fertilidade, tanto em homens como em mulheres e aumentam o risco do embrião ter pelo menos uma anomalia;
  • Interagem com os recetores do sabor doce, que estão espalhados pelo sistema digestivo. Isso significa que esses recetores são enganados, porque detetam doce, sem que ele exista. Esta situação desencadeia a secreção de insulina, sem que esta hormona seja necessária!

Portanto, de uma forma simples o mecanismo é este:

Quando comes alguma coisa doce, o teu cérebro liberta dopamina, um neurotransmissor que ativa o centro de recompensa do cérebro.

Ao mesmo tempo liberta-se leptina, uma hormona que regula o apetite e que informa o cérebro que já estás satisfeito, porque, supostamente, ingeriste uma determinada quantidade de calorias.

No entanto, não foi isso que aconteceu…

Os adoçantes enganaram o teu corpo e levaram-no a pensar que ias receber calorias, mas como elas não apareceram, o cérebro continua a enviar sinais de que precisa mais, o que faz com que continues a sentir vontade de comer.

Assim, toda esta desregulação metabólica tem efeitos, tanto no aumento dos níveis de glicémia, como de HbA1C.

Alguns estudos…

Em 1977, o New York Times deu a informação que o FDA estava a proibir o uso de sacarina em alimentos e bebidas, porque a associaram ao desenvolvimento de tumores malignos na bexiga, em animais de laboratório.

Atualmente, a sacarina está aprovada pelo FDA e o seu uso é considerado seguro para consumo humano, embora isso não signifique que seja benéfica para a saúde!

Um estudo feito ao longo de 20 anos com 451743 pessoas em diferentes países europeus mostrou uma taxa de mortalidade, em geral, mais alta nas pessoas que bebiam dois ou mais copos de refrigerantes por dia, quer tivessem açúcar ou adoçantes artificiais.

Um outro estudo foi feito com aspartame...

Nesse estudo, um grupo de pessoas foi submetido a dietas ricas em aspartame durante 8 dias, seguindo-se um período de desintoxicação de 2 semanas e depois foram sujeitos a uma dieta pobre em aspartame, durante mais 8 dias.

As pessoas sofriam com depressão, tinham mais dores de cabeça e mau-humor e pior desempenho nos testes de orientação espacial, durante o período em que consumiam uma maior quantidade de aspartame.

Assim, os investigadores concluíram que o aspartame teve um efeito significativo, na saúde neuro comportamental, prejudicando-a!

Atualmente existem vários tipos de adoçantes artificiais, entre eles: aspartame, sucralose, sacarina, neotame, advantame e acesulfame K.

A sacarina mostrou efeitos citotóxicos e genotóxicos, o que quer dizer que é tóxica para as células e danifica a informação genética dessa células, podendo causar mutações.

O neotame provoca distúrbios metabólicos, altera o perfil lipídico e causa a redução de vários genes intestinais.

Tanto o aspartame, como o acesulfame-K causam danos no DNA.

Além disso, o aspartame também consegue aumentar a sensação de fome e está associado a uma maior compulsão alimentar.

A sucralose pode provocar danos no DNA, destruir a microbiota intestinal, provocar anemia, aumentar o risco de diabetes, provocar problemas renais, infertilidade masculina e aumentar o risco de abortos espontâneos.

Então, está na altura de pensares um pouco acerca deste assunto…

Como é que uma substância usada em produtos, que supostamente contribuem para a perda de peso, contribui para o aumentar ainda mais?

Alguma coisa não está correta, concordas?

Subscreve-te na lista VIP do Blog Poder&Disciplina

Este Blog é somente para quem quer alcançar um espirito de vencedor(a) e guerreiro(a). É interdita a subscrição a quem se resigna à derrota! Junta-te a esta legião e obterás o sucesso!

Subscrever*100% Livre de Spam

Atualmente sentes-te atraído por diversos produtos com rótulos bastante apelativos:

  • “Sem glúten”
  • “Zero açúcares”
  • “Zero calorias”
  • “Sem OGMs”
  • “Sem corantes nem conservantes”
  • “Vegan”
  • “Sem lactose”

Estes são apenas alguns exemplos, mas o que de facto é muito importante é que deviam colocar um rótulo vermelho em todos os produtos que contém adoçantes artificiais.

Sabias que a publicidade enganosa é proibida por lei?

Tanto assim é que, se eu colocar um anúncio no Facebook de um E-book que mostra como podes emagrecer até 3 quilos numa semana, esse anúncio, mais cedo ou mais tarde acaba por ser removido, porque não cumpro as políticas da plataforma…

Então, porque razão continuam a colocar rótulos “diet” em bebidas que em vez de te emagrecerem, contribuem para a obesidade?

O uso do termo “diet” é falso e enganoso e continua a ser utilizado à “cara podre”!

O caso particular das crianças e os adoçantes artificiais…

No caso das crianças, o problema do uso de adoçantes artificiais torna-se ainda mais grave!

Um estudo avaliou de que forma os adoçantes eram absorvidos no sangue e mostrou que as crianças depois de beberem uma lata de refrigerante diet, tinham, no sangue, o dobro da concentração de adoçantes, em comparação com os adultos.

A mesma equipa de investigação também comprovou que os adoçantes artificiais estão presentes no leite materno.

Os bebés têm uma menor taxa de filtração glomerular até aos 2 anos de idade, logo possuem menos capacidade de eliminar substâncias tóxicas do sangue, o que leva a crer que os níveis de adoçantes artificiais são ainda mais elevados e perigosos nos bebés.

Conclusão

Quando fazes uma compilação de todos os danos causados pelo consumo de adoçantes artificiais, que vão desde:

  • Modificar para pior as tuas bactérias intestinais,
  • Confundir o teu corpo com um gosto doce sem conter calorias,
  • Prejudicar a tua fertilidade e, até talvez mesmo, …
  • “Fazer furos no teu cérebro”

Penso que, a única solução inteligente é eliminar todo o tipo de adoçantes artificiais, da tua dieta!

O consumo frequente de refrigerantes que contenham adoçantes artificiais, está associado a distúrbios da síndrome metabólica, onde se inclui: obesidade abdominal, resistência à insulina e, ou pouca tolerância à glicose, dislipidemia, hipertensão arterial, dores de cabeça e até depressão.

Portanto, se queres emagrecer não é com produtos light que o vais conseguir!

A água é a única bebida que não contém calorias!

Aqui ficam algumas sugestões de bebidas pouco calóricas, que podes consumir:

  • Água natural;
  • Água natural com adição de algumas gotas de sumo de limão ou lima;
  • Água natural gaseificada;
  • Chá sem açúcar;
  • Café sem açúcar.

Se, eventualmente, beberes um sumo, prefere os que contém açúcar em vez de adoçantes artificiais!

Mas, não te esqueças que os adoçantes artificiais não estão presentes, apenas nos refrigerantes, também os podes encontrar em muitos outros produtos, por isso é difícil alertar e nomear onde podem estar escondidos.

Assim, apenas tu os podes evitar, consumindo alimentos frescos e naturais, bebendo água, chá ou café e lendo, atentamente, os rótulos para te certificares que não os estás a consumir!

Os adoçantes, tal como o açúcar criam dependência e quem os consome, regularmente, tem dificuldade em parar de os consumir!

Mais uma informação partilhada, mais um mito desvendado e mais umas centenas de palavras que gostaria que te tocassem, de alguma forma!

Aproveita para mudar alguns hábitos e melhorar a tua saúde…

Não “enfies a cabeça na areia”, porque algum dia terás que a levantar e será bem mais difícil ergueres-te!

Termino com uma citação:

A saúde como a fortuna, deixa de favorecer os que abusam dela (Charles Saint-Evremond)

Subscreve-te na lista VIP do Blog Poder&Disciplina

Este Blog é somente para quem quer alcançar um espirito de vencedor(a) e guerreiro(a). É interdita a subscrição a quem se resigna à derrota! Junta-te a esta legião e obterás o sucesso!

Subscrever*100% Livre de Spam

Sobre o Autor

Carla Coelho
Carla Coelho

Olá o meu nome é Carla Coelho e este é o Blog Poder e Disciplina. Aqui, eu e o meu marido, compartilhamos conteúdos de alto valor sobre treino, dieta, saúde e sucesso. Sou Licenciada em Biologia, no ramo científico pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa e sempre trabalhei como Técnica Superior de Laboratório na área de Análises Clínicas. Ao longo da minha vida sempre fui treinando e sempre me interessei muito por treinos, dieta, saúde e sucesso! Hoje o meu principal foco é tentar passar todo o meu conhecimento nestas áreas e ajudar qualquer um a melhorar a saúde de forma natural, fazendo dos alimentos os seus medicamentos!

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solicitar exportação de dados

Utilize este formulário para solicitar uma cópia dos seus dados neste site.

Solicitar remoção de dados

Utilize este formulário para solicitar a remoção dos seus dados neste site.

Solicitar retificação de dados

Utilize este formulário para solicitar a retificação dos seus dados neste site. Aqui você pode corrigir ou atualizar seus dados por exemplo.

Solicitar cancelamento de inscrição

Utilize este formulário para solicitar o cancelamento de inscrição do seu e-mail em nossas Listas de E-mail.